20 de setembro de 2017

Procuradores têm posição estratégica para mudar o país, diz ex-presidente FHC

WhatsApp Image 2017-09-13 at 22.01.52

A conferência de encerramento do 43º Congresso Nacional dos Procuradores dos Estados e do DF foi ministrada pelo ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso, que entre outros assuntos, abordou crise da democracia representativa e a importância da Advocacia Pública no cenário atual do país.

Em um auditório lotado, o ex-presidente falou durante 45 minutos para mais de 600 procuradores. Tendo como mote o processo pelo qual passa o modelo representativo da democracia, FHC fez um relato histórico sobre o assunto, com suas origens, motivações, mudanças e cenários, antes de opinar sobre a situação na qual o Brasil se encontra.

Fernando Henrique Cardoso fez um balanço das mudanças enfrentadas pelo Brasil desde 1988, e disse que a importância atual dada às procuradorias foi reflexo do choque cultural ocorrido ao longo desses quase 30 anos. “Pouco a pouco, órgãos que nasceram dependentes do governo passaram a se tornar independentes. As procuradorias são parte disso. Desejo que os procuradores de Estado e do DF participem com afinco disso tudo, pois a posição de vocês é estratégica”, afirmou.

Ao analisar o cenário político brasileiro o ex-presidente destacou que a sociedade se afasta cada vez mais dos partidos políticos por não se sentirem realmente representados por ele. “Existem hoje no Congresso Nacional 28 partidos. Isso é um contrassenso. Não existem tantas posições partido-ideológicas. Nem setores de classe têm números semelhantes. Eles passaram a representar somente eles mesmo, os seus interesses apenas”, comentou.

Confira abaixo a cobertura fotográfica do 43º Congresso Nacional dos Procuradores dos Estados e do DF:

XLIII Congresso Nacional dos Procuradores dos Estados e do DF

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.